Postagens

Une histoire d'amour

Imagem
Por Aender Borba Falar de amor é algo sempre muito complexo. Talvez um dia eu me atreva a fazer isso por aqui, mas o objetivo dessa vez é compartilhar uma experiência que tive juntamente com minha esposa essa semana. Pela indicação de um amigo, assistimos o filme "Amour" de Michael Haneke. Com mais de cinco indicações ao Oscar e ganhador de vários prêmios.  O filme conta a estória de uma casal de idosos aposentados que passam por um drama que a vida lhes impôs devido as condições da própria velhice. Georges (Jean-Louis Tritignant) e Anne (Emmanuelle Riva), casados há muitos anos, ganharam a vida como professores de música e viviam confortavelmente em uma bela casa. O casal teve uma filha, que ausentou-se do convívio familiar após casar-se e acompanhar o marido em viagens por causa da profissão.  Depois de um derrame cerebral, Anne teve um lado do corpo paralisado, o que levou o casal a transformar radicalmente a rotina diária frente àquela nova realidade, na qual Ann

Avanços éticos da civilização

Imagem
Por Aender Borba Há dois dias, ouvindo uma rádio de notícias, como faço todas as manhãs ao me deslocar para o trabalho, fiquei extremamente provocado com a notícia de um assalto realizado em São Bernardo do Campo (SP), que culminou com a morte da vítima. (Leia a notícia aqui ). Quem me conhece, sabe que não gosto de sensacionalismo e nem acho que coisas desse tipo não aconteçam todos os dias, uma vez que lido diariamente com problemas humanos profundos defendendo direitos de crianças e adolescentes em situação de risco social e isso é suficiente para que eu não tenha uma visão românantica da vida. O fato é que nesse episódio identifiquei algo que um professor da época da faculdade dizia: "o projeto progressista pós-moderno evoluiu tecnicamente, mas fracassou na ética".(Maurício Damasceno). De fato, lembro-me de que ele dizia que, moralmente, os problemas da humanidade são os mesmos, desde que o mundo é mundo. Só pra mencionar alguns, descrevo brevemente um ritual dos pov

O cuidado com as crianças

por Aender Borba  O cuidado é uma forma tratar a criança, onde o prestador de cuidados se mostra  continuamente presente e capaz de prestar assistência e proteção necessários ao seu desenvolvimento. O cuidado acontece quando o cuidador se empenha para garantir o bem estar da criança, a saber: alimentação adequada, higiene, vestuário, cuidados médicos, afeto, atenção, vigilância e educação e outros. Cuidados físicos incluem a prestação de cuidados médicos básicos, alimentação adequada, higiene e uso de vestuário próprio ao clima ou em bom estado, manter um responsável sempre presente e vigilante durante a ausência dos responsáveis por períodos longos, dentre outros.  Cuidados emocionais acontecem quando as necessidades de afeto das crianças são  supridas. São vistos na comunicação diária com os filhos, demonstrações de interesse pelo que eles fizeram, disciplina amorosa, comunicação aberta, momentos de qualidade juntos, gestos de carinho, etc. Cuidados educacionais contecem qu

É POSSÍVEL SUSTENTAR A ABERTURA PRÓPRIA DA EXPERIÊNCIA?

Por Aender Borba Em tempos de pragmatismo científico, misticismo semântico, prazer ligado ao consumo e esvaziamento do sentido da vida, a experiência tornou-se banalizada porque não diz mais do que ela realmente significa. Neste sentido, urge o resgate do próprio conceito de experiência como estruturante do ser humano. A experiência é algo pessoal e humanizador e seu desafio é acolher a vivência do real como ela é. Responder à pergunta proposta neste curso é uma desafio capaz de revelar não só a experiência, mas o seu atributo de abertura. O que é a abertura própria da experiência? Buscar uma compreensão sobre a abertura da experiência exige antes que se firme um conceito sólido sobre como a experiência se estrutura. A tomada de consciência do ser é como um convite para colocar a existência diante de algo surpreendente, entendendo que ele mesmo não pode dar vida a si mesmo. Há uma necessidade do ser reconhecer que ele tem a possibilidade de dizer “eu” de forma

Marca

Imagem
      Algumas noites trabalhando em algo que pudesse traduzir o que faço me levaram a criar esta imagem, que doravante, devo utilizar como forma de expressar minha profissão, minhas experiências, minhas crenças e minha visão de mundo.        Baseado no texto do evangelho de Mateus, capítulo 6, versículos 25 a 34, busquei uma inspiração para representar visualmente as coisas que mencionei acima.        A exposição de Jesus em seu chamado "sermão da montanha" desde muito tempo tem me provocado e me levado a pensar a vida de uma maneira diferente da que a modernidade tenta impor. Não que eu não goste, ou melhor, não que eu já não esteja adaptado à vida urbana, mas há algum tempo tenho me permitido lançar um olhar sobre a criação de forma a me emocionar.        Deixei de lado a necessidade de uma carga adrenérgica que muitos acreditam ser a única, ou pelo menos, a maior maneira de sentir grandes emoções e passei a aferir minha sensibilidade para me emocionar com a criação. Exatam

Auto-ajuda ou Auto-engano?

Outro dia, tive este insight (auto-ajuda ou auto-engano?) quando estava pensando sobre o que leva uma pessoa a buscar ajuda psicoterapêutica, e não apenas isso, mas o que a leva a um engajamento verdadeiramente efetivo no processo. É extremamente comum (no senso comum) ouvir as pessoas dizerem: "psicologia é coisa pra gente doida!", "meu psicólogo só fica ouvindo e não fala nada...", "não preciso pagar alguém só pra conversar..." estas e outras muitas frases demonstram que existe um total desconhecimento do que um processo psicoterapêutico sério é capaz de realizar em benefício daqueles que buscam ajuda em momentos de sofrimento. O professor José Paulo Giovanetti gosta sempre de dizer que "o objetivo maior de um processo psicoterapêutico é lidar com o sofrimento humano, não no nível da razão, mas dos sentimentos." É interessante pensar e fazer questionamentos como o proposto no título deste post , pois vivemos em um mundo em que a maioria d

Neuriciências e Miguel Nicolelis

Para os amantes da Psicologia integrada à tecnologia, o nome de Miguel Nicolelis precisa ser sempre mencionado. Segundo alguns comentárias, ele é o cientista de maior projeção internacional no campo das Neurociências atualmente, e seu nome tem sido cogitado ao Nobel. Ele investe grande parte de seu tempo e recursos no Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra - IINN-ELS . Um projeto audacioso com compromisso social. Esta semana o portal G1 publicou mais uma grande conquista dese brasileiro, leia: "O neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, que trabalha no Departamento de Neurobiologia da Universidade Duke, Carolina do Norte (EUA), foi um dos escolhidos para receber o Transformative R01 Award dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH, na sigla em inglês). Com isso, terá direito a um financiamento para pesquisas de aproximadamente US$ 4 milhões (quase R$ 7 milhões) . Ele já havia recebido em julho o Pioneer Award,