Postagens

Mostrando postagens com o rótulo vida

Vida espiritual e disciplina

Imagem
 Por Aender Borba Até por volta do séc. XI, a palavra "disciplina" significava "instrução, conhecimento, matéria a ser ensinada", deriva de "discipulus", ou, "aquele que aprende", do verso "discere" (aprender). Nos séculos seguintes assumiu o significado de "manutenção da ordem, obediência, respeito, regra, condicionamento...". Na vida moderna disciplina tornou-se sinônimo de (auto)controle diante das agitações e da velocidade com que se tem que responder a tudo no mínimo tempo e máxima qualidade, o que durante alguns anos foi chamado de "inteligência". Essa inquietação do homem moderno o enche de PREOCUPAÇÃO por coisas que talvez aconteçam e CULPA pelas que já aconteceram. Por detrás dessa preocupação e culpa existe um medo profundo de espaços vazios, pois PARAR é uma oportunidade de algo que não prevemos que aconteça; julgamos ter total controle sobre nossa existência. Veja o que Nouwen diz sobre o assunto: "P

Medo do impessoal

Imagem
 Por  Aender Borba Algumas correntes de pensamento ensinam que a melhor maneira de lidar com o medo é agir “como se” não houvesse resposta para ele. Um dos ensinamentos mais consistentes do cristianismo é que Deus é um ser pessoal, ou seja, ele é uma presença [Emanuel] e não uma projeção da mente. Sem um Deus pessoal, os homens estão apenas diante de partículas de energia, disso surge o temor real do impessoal. O psicólogo Karl Gustav Jung disse no final de sua vida que, “Deus não passa de alguma coisa que atravessa minha vontade fora de mim ou surge do inconsciente coletivo dentro de mim. Chame qualquer coisa de Deus e renda-se a ele”. Deixe-me ilustrar para contrapor o pensamento de Jung. Pense, por exemplo, em uma criança com medo de uma situação impessoal: sozinha num quarto escuro e cheia de medo não conseguem pegar no sono. Quando a mãe vai socorrê-la daquela situação, o medo do impessoal é tomado por uma presença que o ajuda a superar o medo. Na ocasião, a mãe não é uma projeção

O que é a vossa vida?

Imagem
 Por Aender Borba O que é a vossa vida? Tiago 4: 13-15 Essa é uma pergunta que nunca deveríamos abandonar: "o que é a vossa vida?" Pensar sobre a vida é encarar seus movimentos, mas sobretudo reconhecer quem a governa.  Todos os empreendimentos humanos estão restritos ao tempo e ao espaço.  A despeito de nossos recursos intelectuais de resgatar memórias ou de antecipar alguns eventos futuros, só conseguimos fazer essas coisas hoje (no presente).  Este limite espaço-temporal deve nos remeter à pergunta de Tiago, pois garantias sobre o controle do curso de nossas próprias vidas?  Ele mesmo responde: "A vida é um sopro; é como uma névoa que aparece e pouco depois se dissipa." Sentir medo do futuro não é o mesmo que controlar o futuro.  Nossa condição finita e temporal deve nos dizer que temos um Deus infinito e pessoal.  Ele é o Senhor do tempo e também o Emanuel (Deus conosco), que nunca nos desampara, ainda que passemos pelo vale mais sombrio ou pela noite mais escur