Na sala de espera

 Por Aender Borba

Salmo 42:5;11

Situações em que o sofrimento é acentuado pela expectativa de que o socorro chegue são absolutamente angustiantes. Como uma mãe que chega ao pronto atendimento de um hospital com o filho acometido por uma enfermidade grave e o entrega nas mãos da equipe socorrista. A última palavra que ela quer ouvir é: espere!

O coração aflito clama por urgência; esperar é insuportável, impossível. Os segundos se convertem em horas de aflição e os pensamentos oscilam entre o eterno e o temporal.

Onde está Deus?

Esta é a questão daqueles a que tudo se reduz a essa vida; já receberam seu galardão. Não precisam orar, porque se bastam a si mesmos. Os que esperam no Senhor, reconhecem que a única resposta suficiente para aquietar a alma vem de fora e precisa atravessá-la até que se pergunte, quantas vezes forem necessárias:

por que estás abatida?

Só há um que pode saciar a sede eterna da alma e ele tem poder para tranquilizar o coração de quem passa pelas maiores dores e sofrimentos enquanto esperam.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Retratação Pública - 4 anos depois

Mulher virtuosa no século XXI

Orar com o Salmo 23