Mulher virtuosa no século XXI



Por Aender Borba

O psiquiatra suíço, Paul Tournier diz em seu livro “A missão da Mulher”, que “a mulher possui o sentido da pessoa, enquanto o homem, o sentido das coisas”. Mas o que significa isso? Significa que o homem se concentra nos problemas de forma abstrata e impessoal. Ele sente-se à vontade no mundo das coisas e frequentemente esquece-se das pessoas. Na mesma lógica, percebemos que a sociedade ocidental foi edificada sobre valores reconhecidamente masculinos: objetividade, razão, poder, eficiência, rivalidade. Neste sentido, ela se constituiu sobre um mundo de coisas, uma máquina perfeita que transformou as relações em coisas, enquanto isso, a pessoa sofre. Experimente ouvir um homem e uma mulher conversando sobre um acidente automotivo transmitido pela televisão, provavelmente você perceberá que o homem se ocupará muito mais em descrever os detalhes do local do acidente, a velocidade em que o veículo estava, os estragos que o carro sofreu, etc. Notavelmente, a mulher se ocupará em pensar sobre o estado de saúde das vítimas, a condição física e emocional em que eles se encontram e coisas desse tipo.
Poderíamos gastar horas discorrendo sobre as lutas das mulheres ao longo dos séculos, o abuso do poder masculino para relegar as mulheres a uma condição de inferioridade, as lutas pela igualdade de direitos, mas é preciso que mulher seja imbuída da sua missão de devolver ao mundo o sentido da pessoa. Não ceder às exigências deste mundo gelado da rivalidade e devolver uma alma a esta sociedade mecanizada. Ao invés de alimentar-se de ambição por autonomia e autorrealização pessoal, transgredindo sua conformação identitária, procurar realizar-se em Deus. A mulher virtuosa do século XXI não precisa ser feminista, mas feminina, contribuindo com seu olhar e sensibilidade de mulher nos diversos espaços que conquistou. Sobretudo, ela deve se lembrar de responder ao chamado de glorificar a Deus numa relação de complementaridade indissolúvel com o homem, que constitui o fundamento da pessoa - “ a imagem de Deus”; evocando assim, em algum sentido, a mesma relação harmoniosa e plena que reconhecemos nas três PESSOAS das Trindade. 

TOURNIER, P. A Missão da mulher. Viçosa, MG. Ultimato: 2008.