Postagens

Descortinando os símbolos da páscoa....

Imagem
Por Aender Borba
A Páscoa é uma celebração muito especial para a tradição judaico-cristã.
Pensando nos símbolos daquela noite em que Jesus "desejava" celebrar com seus discípulos a Páscoa, unimos duas tradições milenares alinhando seus símbolos, numa celebração didática. Não se trata de um culto, mas de uma festividade para TRAZER À MEMÓRIA AQUILO QUE TRAZ ESPERANÇA.
"A memória é a guardiã da experiência" (Luigi Giussani)
"...a tribulação produz a paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. (Romanos 5:3-6)

Abaixo, uma celebração que foi filmada para fins didáticos em São José dos Campos.






Obs: assisti ao vídeo e percebi alguns erros de alguns nomes, por causa do cansaço excessivo do dia.

Páscoa Cristã ou Festa Judaica?

Imagem
Por Aender Borba
Sou cristão evangélico há mais de três décadas e, em todos esses anos, não me lembro de ter passado um ano sequer sem ouvir algum tipo de controvérsia sobre datas e tradições cristãs. Sempre que um evento importante se aproxima, traz consigo adeptos e adversários. Minha desconfiança é que as celebrações do calendário judaico-cristão despertam um forte senso universal de conexão com o tempo; uns respondem e outros tentam negligenciar. Um dos aspectos mais importante da Páscoa é a sua historicidade e a sua persistência no tempo, cerca de 3000 anos. É muito estranho afirmar que esta é uma festa restritamente judaica. O povo judeu, como nação, nem existia na época em que ela foi instituída, cerca de 1250 a.C. Neste aspecto, a festa é hebraica, porém, seria mais correto considerá-la bíblica. Argumento mais que suficiente para que todo cristão a celebre com muita alegria, pois, nela o Senhor deu seu primeiro e mais poderoso sinal [no tempo] de que exterminaria todos os fals…

Filhos, honrem seus pais, no Senhor!

Por Aender Borba Publicado em Voltemos ao Evangelho em 27/02/2019
No artigo anterior falamos sobre a responsabilidade conferida aos pais de educar os filhos na instrução do Senhor. Se por um lado enfatizamos a necessidade desses pais compreenderem que o abuso de autoridade pode causar danos à relação, por exemplo, quando filhos que cresceram em um ambiente cristão abandonam o lar alegando não suportar a dinâmica repressiva da casa, por outro, precisamos fazer uma afirmação muito poderosa: cabe aos filhos acatarem a disciplina dos pais, reconhecendo-os como instrumentos de Deus para lhes educar os afetos, ajustar comportamentos e mobilizar os desejos na direção correta. Do ponto de vista bíblico, o amor não apenas pressupõe, mas também fundamenta toda relação saudável. Nestes termos, ousamos afirmar que somente o amor, como virtude que brota de Deus, é capaz de produzir uma reciprocidade tão intensa e verdadeira, que ambas as partes do relacionamento desejarão ardentemente servir uma a …

Canal da Natalí Molinari - orgulho do papai

Imagem
Por Aender Borba
Cada vez me surpreendo mais com o desenvolvimento de nossa filha, Natalí Molinari. Quem a conheceu há alguns anos sabem do que estou falando... 
Sua inteligência linguística sempre foi algo notável, mas era tímida e introvertida. Isso mudou e hoje ela tem se mostrado totalmente modificada. Desinibida, espontânea, esperta e, como sempre, falante. 
Deixo aqui alguns vídeos do seu canal no Youtube que mostram por si só o que estou falando. Ela mesma grava, edita, produz e roteiriza tudo. A habilidade do improviso também tem se destacado, como na entrevista com uma atriz infantil que ela encontrou no condomínio de uma amiga em São José dos Campos.

Clique em CANAL DA NATALI MOLINARI







Pais de filhos adolescentes, ouçam a instrução do Senhor.

Por Aender Borba
Escrevemos um artigo sobre a relação de pais e filhos adolescente. Nesta publicação falamos da postura dos pais e em breve falaremos na perspectiva dos filhos.  
O Voltemos ao Evangelho é um dos maiores portais de conteúdos cristãos do Brasil e sentimo-nos honrados pelo convite de escrever para eles.
Para ler acesse:
Pais de filhos adolescentes, ouçam a instrução do Senhor.

O décimo Natal da nossa filha

Imagem
Por Aender Borba
Todos os anos, o Natal se transforma em tema de infinitas discussões sobre o seu “verdadeiro” sentido. Sempre ouço com muitas restrições aqueles sujeitos que se propõem a pronunciar a revelação do “verdadeiro sentido do natal”, pois, ao fazerem isso advogam para si a responsabilidade de pronunciar qual mentira foi dita. Entra ano, sai ano, os ‘paladinos da sabedoria infinita’ persistem nos mesmos e enfadonhos assuntos. A falta de criatividade e os perspicazes algorítimos de lembrança (eu chamo de algorítimo do papagaio de pirata) do google, facebook e outros contribuem para que as mesmas polêmicas sejam retomadas, só confirmando que pouca gente tem algo realmente interessante a dizer.
As teorias sobre presépios, os prefeitos pagãos ou sobre o Noel, o espírito de consumo e outras variáveis de negativação natalina, são as redes e confira.


Narrativa Bizantina do Natal
Este é o décimo Natal que celebramos com a nossa filha. Em uma breve e muito interessante conversa com o …

Cinco incentivos para pastores intimidados pelo aconselhamento bíblico

Por Edward T. Welch


No ministério pastoral, o tempo se divide basicamente entre o serviço público (pregação e ensino) e o serviço pessoal (cuidado pastoral e conselho). Entre os dois, o ministério pessoal é onde se investe mais tempo. Envolve conversas depois da igreja, breves palavras de encorajamento durante dificuldades, visitas a hospitais, reuniões planejadas quando os problemas são insistentemente duradouros e cuidados mais direcionados para aqueles que lutam com o que poderíamos chamar de sua saúde emocional ou mental. Algumas dessas pessoas sofrem de problemas psiquiátricos específicos.
Quando se trata de pessoas que estão realmente sofrendo, muitos pastores são tentados a se sentir sobrecarregados e subqualificados. Se é o seu caso, pastor, aqui estão cinco coisas para lembrar.
1. A miséria humana tornou-se mais complicada e mais frequente.

Comparado ao tempo presente, nosso passado pré-moderno tinha mais mortes, menos proteção legal da vida e incertezas sem fim. Mas há caracterí…